Liderando a si mesmo

Liderando a si mesmo

Por: Ana Meira*

Atualmente, muito se fala em Liderança de Equipes, como ser um Líder bem sucedido, como ter os melhores resultados, como engajar equipe e por aí vai. Todavia, a Liderança de outros começa pela liderança de nós mesmos.

Não vou me abster das dicas, mas muito mais do que fazê-las, quero promover reflexões para que cada um, a seu modo, busque as suas próprias soluções e aí, se fizer sentido, também pode se valer de algumas ações já experimentadas por outros.

Gestão de si mesmo… este tema leva invariavelmente a outro de grande importância para os dias atuais, o de como lidar com a “escassez de tempo”. Em época de tanta correria é cada vez mais complexo encontrar tempo para coisas essenciais, como por exemplo, cuidar de nós mesmos. Precisamos nos desdobrar para equilibrar os diversos papéis. Como malabaristas tentamos equilibrar vários pratos simultaneamente, sem deixar nenhum cair, afinal todos são importantes para o “show” que se faz presente. Um deslize significa colocar tudo a perder e daí também perder a credibilidade.

Diante de tudo isso, pode concluir que realmente não temos tempo ou usamos uma das melhores desculpas, a da falta de tempo, para não olharmos para nós mesmos. Assim, não paramos para refletir, para escutar os nossos sentimentos, para entender as nossas reações diante dos acontecimentos da vida. Como então sair dessa roda viva que se retroalimenta?

Vivemos dias após dias sem refletir sobre os nossos comportamentos repetitivos, que às vezes nos faz muito mal e mina com a nossa saúde física e mental. Você já parou para pensar nas consequências de uma vida vivida assim por anos a fio? É… talvez você também não tenha tido tempo para isso, não é? Quanto tempo quer viver assim? Será que é realmente falta de tempo ou que lhe falta é coragem para enfrentar o verdadeiro problema de frente?

Costumo dizer que ignorar o problema como se ele não existisse não irá resolvê-lo, pelo contrário, só irá agravar as coisas. Então, quanto mais cedo você perceber a necessidade de modificar algo em sua vida, melhor pra você. As mudanças podem não ser tão simples como descrevo, mas posso afirmar que são necessárias para continuarmos evoluindo.

Às vezes, pensamos mais nos outros do que em nós mesmos, contudo, para que possamos dar ao outro e ao mundo o que temos de melhor, precisamos nos colocar em primeiro lugar. O que defendo aqui não é o egoísmo desenfreado que assistimos a todo o momento, mas sim um fortalecimento pessoal, pois só podemos dar aquilo que temos. Uma boa analogia é o aviso de segurança das companhias aéreas

Em caso de despressurização da cabine, máscaras de oxigênio cairão automaticamente do compartimento de cima de sua cabeça. Por favor, coloque a máscara de oxigênio primeiro em você antes de auxiliar crianças pequenas ou outras pessoas que precisem de sua ajuda”.

É muito simples! Não podemos ajudar quem precisa do nosso apoio se estivermos desmaiados por falta de oxigênio.

A gestão de si mesmo é de fundamental importância para que possamos fazer escolhas mais assertivas e com isso melhorarmos a nossa qualidade de vida, a nossa satisfação e, porque não, o nosso patamar de felicidade e de satisfação com a vida. Para tanto, é necessário reservar tempo em nossas agendas para o nosso planejamento, para refletirmos onde queremos chegar e quais comportamentos nos levarão ao nosso destino. Estes, sem dúvidas, são passos fundamentais, mas não são os únicos. Após reflexões e planejamentos realizados, precisamos acompanhar a evolução e programar eventuais mudanças de percursos.

Outro hábito importante de ser adotado é o de observar e refletir sobre os próprios comportamentos. E é fácil fazê-lo, comece se questionando sobre porque agiu ou reagiu de determinada forma. O que fez despertar emoção em você? Por que determinada pessoa te incomoda tanto? Se achar necessário, anote as suas conclusões e ações que precisa adotar. Ter um Diário de Bordo, onde possa anotar as suas conclusões e principais insights é interessante para que você possa acelerar o seu processo de aprendizado sobre você mesmo e com isso ser mais feliz com suas conquistas e realizações.

Algumas pessoas conseguem muito êxito sozinhas, outras precisam procurar ajuda de profissionais preparados para isso, como o caso de Psicoterapeutas, Psicanalistas e Coaches.  Estes profissionais dedicam a sua vida a estudarem o comportamento humano e como ajudar as pessoas em suas trajetórias. Portanto, procurá-los não é sinal de fraqueza, mas de sabedoria e de vontade de ser um Ser Humano cada vez melhor. Na minha humilde opinião é isso que o mundo precisa, pessoas que transformam o seu interior e que colaboram para a transformação do mundo em que vivem.

Este é um tema complexo e não pretendo simplifica-lo ou esgotá-lo aqui. Quero, em outras oportunidades, voltar a expor as minhas ideias sobre o assunto. Espero ainda que de alguma forma este texto tenha contribuído para você. Além disso, se alguma coisa não tiver feito sentido, que você fique apenas com a intensão positiva das minhas palavras.

Desejo que você aproveite cada passo da sua trajetória de ser uma pessoa cada vez melhor.

Sucesso!

*Ana Maria da Silva Amorim Meira é Coach, Practitioner em PNL, Psicóloga e Consultora de Educação Corporativa e Professora Universitária.

Posts Relacionados
Comentários
  • Leandro Costa

    Parabéns Ana!
    Ótimo artigo.

Leave a Comment

%d blogueiros gostam disto: