Você quer escolher ou ser escolhido? Planeje a sua carreira e tenha mais opções no mercado de trabalho.

Você quer escolher ou ser escolhido?

Planeje a sua carreira e tenha mais opções no mercado de trabalho

Por: Ana Meira

Já faz algum tempo que o profissional delegava a gestão da própria carreira a uma organização. Nos dias de hoje impera o processo autogestão da carreira e do autodesenvolvimento.

O ideal é que o profissional defina o que quer buscar, aonde quer chegar e o que precisa para chegar. Definida essas questões ele identifica a empresa condizente com seus projetos e, em muitos casos, também com os seus valores.

Todavia, para estar nessa posição de escolher e não ser escolhido é necessário se preparar para enfrentar o competitivo mercado de trabalho.

No intuito de contribuir com aqueles que pretendem gerir a sua carreira, decidi colocar aqui algumas percepções acumuladas durante a minha carreira e atuação em Recursos Humanos, muitas delas, aprendidas a um custo muito elevado, mas aprendidas!

Não tenho intensão de esgotar um tema tão vasto e complexo como a gestão de carreira, mas gostaria de deixar a minha contribuição, principalmente para os que estão começando agora, para que possam otimizar os seus resultados e encurtar alguns caminhos.

Minha proposta não é presenteá-lo com uma fórmula mágica para fazer a melhor Gestão de Carreira. Até gostaria, mas ela não existe. Contudo, existem alguns pontos que podem ser observados e, com isso, aperfeiçoar os resultados:

Autoconhecimento: Conhecer a si mesmo é a ‘pedra’ fundamental para quem quer construir uma carreira sólida e bem sustentada.

Existem várias formas de fazer isso, dentre elas estão o processo de terapia, o Coaching, a orientação vocacional e até mesmo algumas soluções mais caseiras e mais acessíveis, como por exemplo, responder a algumas perguntas, tais como: O que gosto de fazer? O que me dá prazer? O que brilha os meus olhos? O que me faz dormir tarde e acordar cedo? O que faço muito bem? Quais são as minhas crenças? Quais são os meus valores? Quais são as minhas potencialidades? Quais são as minhas fragilidades? Com essas perguntas, você não terá resolvido todos os enigmas, mas pelo menos terá um norte, uma direção a seguir.

Escolha da Profissão: Um bom começo pode garantir uma boa trajetória e um bom fim. Por isso, invista tempo nessa fase. Ao definir por uma área de conhecimento, busque algo que você se identifica, que gosta de fazer. Pense que a profissão escolhida será, muito provavelmente, a que desempenhará por 30/40 anos da sua vida. Pensou? Você vai concordar comigo que precisa ser algo que lhe traga principalmente satisfação pessoal, além do reconhecimento, seja ele financeiro ou não.

Desenvolva e aprimore também as competências comportamentais: Busque todo o conhecimento necessário, mas também se dedique aos aspectos comportamentais. Competências como comunicação, negociação, flexibilidade, trabalho em equipe, criatividade e inovação são alguns exemplos de competências imprescindíveis para potencializar o seu crescimento profissional. Sem falar de Ética e Caráter.

Prepare-se para o mercado: Busque paralelamente à sua formação também uma forma de praticar o que está aprendendo. Os estágios são excelentes para isso, sem falar, que é uma porta que pode se abrir para uma possível contratação no futuro.

Planeje-se: desenvolva a habilidade de planejar não só as suas atividades, mas a sua carreira. Coloque metas e desenvolva planos de ação para atingi-las.

Comemore as suas vitórias:  valorize as suas conquistas, mesmo que pareçam pequenas. Vibre com suas vitórias. Isso lhe dará mais força para ir mais longe.

Vá além: busque agregar a sua formação e estágios outras formas de aprendizados. Leituras ligadas a sua área, palestras, visitas técnicas, conversar com profissionais mais experientes são alguns exemplos. Além disso, lembre-se que uma língua estrangeira, principalmente o Inglês, pode fazer se não toda, uma grande diferença em sua carreira. Pense nisso!

Faça o seu melhor sempre! Dê 120% de você! Supere as expectativas dos seus gestores, mas principalmente as suas!

Normalmente somos contratados em uma organização para darmos 100% do nosso potencial, mas se dermos um pouquinho mais, o resultado será uma diferença enorme. As pessoas que se destacam fazem mais do que são contratadas para fazer.

Amplie sua visão de mundo e Faça Network:  conecte-se com o mundo e com as pessoas, busque conhecer coisas sobre a sua área de atuação, mas é importante saber o que acontece fora da sua ‘caixinha’. Isso abrirá a sua mente para outras possibilidades. Estabeleça e mantenha bons relacionamentos, as competências técnicas sãoé imprescindíveis, mas um bom relacionamento pode ser o divisor de águas entre o sucesso e o fracasso.

Aprenda continuamente: Esse é o lema: ser um eterno aprendiz. Aprender coisas novas e em alguns momentos desaprender tornou-se fundamental para quem quer continuar ativo no mercado de trabalho. Não é possível mais se contentar só com a Graduação ou uma Pós, a mente tem que estar aberta a todas as possibilidades e oportunidades de conhecimento.

Espero que essas dicas possam contribuir para a sua carreira e que você utilize esses ingredientes para fazer um delicioso banquete. Pois a dedicação a uma carreira deve ser além de tudo prazerosa. Tem que valer à pena acordar cedo e dormir tarde e dedicar horas a fio a uma atividade.

Acredito que devemos buscar o sucesso, mas antes de tudo a felicidade. Portanto, respeite os seus princípios e valores e principalmente seja feliz fazendo aquilo que escolheu fazer. Dessa forma, você encontrará o seu sucesso, talvez não da forma que é preconizado pela sociedade, mas condizente com suas escolhas.

*Ana Maria da Silva Amorim Meira é Coach, Practitioner em PNL, Psicóloga e Consultora de Educação Corporativa.

 

Posts Relacionados

Leave a Comment

Que tipo de Lider você quer ser?
%d blogueiros gostam disto: